Publicado por: Raphael Godoy | 4 maio , 2010

Um dia daqueles

Não sou dado (ui!) a escrever sobre coisas que acontecem comigo, mas ontem, me senti o ator principal de uma grande comédia, muito sem-graça por sinal.

Saí do serviço às 18h, como de costume, e passei na casa da namorada para pegar o recarregador do celular, pois estava ficando sem bateria. Apesar dela ter pedido para eu ficar lá por mais algum tempo, não pude ficar pois estava cansado e precisava descansar. Até aí tudo bem.

Chego em casa guardo o carro na garagem do vizinho que usamos como se fosse nossa (a garagem da minha casa só cabe um carro), quando abro a porta de trás do carro para pegar um queijo que comprei, trombo com um cano da torneira que fica pra dentro da garagem e arrebento com aquilo tudo e o primeiro banho já estava tomado. Então, tento fechar o registro, mas a única coisa que consegui foi quebrar a buxinha que fica dentro da torneira. Puto Satisfeito da vida, pego o queijo e levo para a minha casa, mas não cumprimento ninguém e volto lá pra tentar a arrumar e então tomo outro banho, porque quando fui tentar mecher no registro a borboleta da torneira sai na minha mão e aonde estava a borboleta vira uma fonte de água com uma jato pra lá de potente.

Não havendo outra solução, chamo o vizinho para ver o que podemos fazer e então, enquanto analisava o estrago meu celular já estava com a bateria acabada, e meu pai me ligava querendo saber onde estava pois precisaria do carro já que meu irmão tinha saído com o outro. Como o celular deu desligado e ele viu o queijo em cima da mesa, ele liga pra quem? Pra minha namorada, que eu havia visto uns 20 minutos antes e tinha falado com ela que iria pra minha casa. Nisto, ela começa a ligar no meu celular, que estava desligado e não consegue falar comigo também.

Após estes acontecimentos conseguimos (eu e o vizinho) arrumar o registro e volto pra casa completamente ensopado e informado pelo meu pai que ele havia ligado para minha namorada querendo saber se eu estava com ela. Pronto, me fudi, pensei eu mesmo com a minha pessoa. Ligo para namorada, mas estou tão nervoso e puto com a situação que não consigo me explicar direito e não paro de rir no telefone. Resultado: vou ter que pagar o concerto do cano que arrebentei e ainda vou ouvir durante os longos dias que esta história está muito mal contada.

Mas é como diz o texto que você encontra no meu livro, shits happen!!!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: