Publicado por: Raphael Godoy | 7 abril , 2010

Para não dizer que não falei das flores

Ontem saiu o resultado: Prandini mantem-se no cargo.

Tirando o episódio do Juiz que voltou atrás e  após votar contra o prefeito em uma audiência, mudou de idéia radicalmente na segunda e manteve Prandini no cargo, nada de muito estranho. Agora é esperar pra ver se as coisas começam a tomar novos rumos.

Quanto ao governo, não deveremos ter muita novidade, apenas continuidade do que estava sendo feito. Mas, minhas preces são para que tenhamos, após este episódio, uma mídia descente em João Monlevade, sem a guerra que estava sendo travada entre os dois periódicos, ora batendo, ora apanhando. Se compararmos as matérias de capa dos últimos meses dos dois jornais (Bom Dia e A Notícia) veremos como fica claro e escancarado os seus posicionamentos políticos.

Jornal não deveria ficar desmentindo um ao outro, aliás, jornal algum deveria ser desmentido, uma vez que, pela lógica, o primeiro compromisso dos jornais seria com a veracidade das informações e não com o interesse político de algumas pessoas. O que mais me “emputece” é a hipocrisia dos jornalistas da cidade. Basta retornar alguns anos atrás (2008) quando o vereador Robertinho disse na câmara que a mídia monlevadense era comprada. Jornalistas que nem são tão jornalistas acharam um absurdo, fizeram protesto na câmara, entregaram até coroa de flores pro vereador. Mas a pergunta que ficou e ninguém teve a coragem de responder foi: ele estava tão errado?

Na época e hoje eu respondo: Não. Aliás, muito me espanta ver colegas de faculdade e outros profissionais não se posicionarem da mesma forma, pois, nas aulas que tinhamos na faculdade, era quase unanime o pensamento de que a mídia de monlevade era um amontoado de “orgãos oficiais do governo” pelo simples fato de precisarem do patrocínio para sobreviver. Os professores também não discordavam, pois, de acordo com eles, era uma realidade em vários municípios do interior. Se quisermos polemizar, podemos até dizer que é uma censura economica, ou seja: quer falar mal? fala! Mas, mês que vem não tem cota de patrocínio para você”.
E assim é desde que o Monlevade é Monlevade. Só cabe torcer para que dentro de algum tempo isto mude e possamos ter uma mídia mais comprometida com o interesse público, com a verdade e com sua função social de informar, ao invés de especular.

UPDATE:

Hoje é dia do Jornalista, então quem sabe não é o melhor dia para repensar a forma de fazer jornalismo em Monlevade. Comprometer-se mais com a verdade e menos com aliados políticos. Comprometer-se mais com o jornalismo que promova a cidadania e menos com o jornalismo que promova mais lucros.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: