Publicado por: Raphael Godoy | 30 outubro , 2008

gps no espartilho

Li no Jornal Estado de Minas esta matéria hoje pela manhã: GPS no espartilho, empresa mineira lança peça intima com rastreador e causa divertida polêmica. A primeiro momento, achei um máximo, finalmente, nós homens, teríamos o controle de nossas parceiras. A Amélia dos novos tempos poderia sair pra trabalhar, mas continuaríamos com ela onde os olhos podem ver. (Estou escrevendo o texto mas não consigo desgrudar o olho da morena desenhada pelo Quinho)

 

Lá ia a sua Amélia, terninho, toda arrumada e cheirosa pro escritório, onde tem aquele amigo dela o Jorginho, um simpático moreno de 23 anos, 1,90 de altura, corpo sarado, um sorriso perfeito, pele bronzeada e olhos verdes. Além disto o Jorginho, só a chama de “mel” – nem você a chama de Mel, ela diz que não gosta, mas que fica sem graça de falar isso com o jorginho.

 

De repente o Jorginho, começa dar atenção demais à sua Amélia e sua Amélia dar trela demais para o Jorginho. O que você faz? Pega sua poupança e investe 1,5 mil reais num espartilho com GPS. O que vai acontecer? Você vai dar de presente para Amélia e ela vai querer estreiar com quem? Com quem? Claaaaaaaaaaaro que não é com você. Com o Jorginho oras, afinal, um espartilho vermelho combina muito mais com a pessoa por quem ela sente tesão do que com a pessoa quem ela é casada, no caso você.

 

(minha loira que me perdoe, mas essa morena que o quinho desenhou, pelo amor de Deus.)

 

Aí o que acontece, você vai poder rastrear sua Amélia, vai ver pelo GPS ela saindo de casa, indo pro trabalho e depois ao restaurante e depois de volta ao trabalho, e na hora que ela ligasse falando que iria fazer hora extra você vai poder saber onde ela realmente está. Para sua surpresa e conseqüente peso na consciência você vai constatar de que ela realmente está no serviço e vai comprar rosas para recebe-la de volta. Ela vai estranhar, vocês vão fazer sexo, você vai dizer que a ama. E ainda vai levar café da manhã na cama. Certo de que sua Amélia é realmente sua.

 

Você, tranquilão, vai trabalhar novamente e sua Amélia no caminho pro serviço liga para a irmã:

 

Soraya deixa eu te contar o que aconteceu. Ontem o Valdir me deu um espartilho maravilhoso, aí resolvi usar ne!? Pra quando chegar em casa fazer uma surpresa pra ele. Mas aí você não sabe o que aconteceu. Lembra do Jorginho lá do serviço? Pois então, aquele Deus grego ta me querendo não é de ontem, e eu só evitando, cortando a dele, mesmo morrendo de tesão. Aí já no fim do expediente estávamos só nós dois lá no escritório. Me levantei e fui pegar uma caixa com uns arquivos que estava no alto. Menina, aí nem te conto. Quando levantei os braços a blusa subiu um pouquinho e o espartilho ficou à mostra. Quando o Jorginho viu aquela coisinha vermelhinha e que me deixa com aquele corpão, o menino virou um touro no cio. Me deu aquela pegada  e aí eu não resisti, dei pra ele, lá mesmo. Em cima da mesa do meu chefe. E o pior é que quando cheguei o Valdir tinha me preparado uma surpresa linda com flores e tudo mais. Ai Soraya, que peso na consciência, mas foi ótimo, a melhor transa do ano, quem dirá, da minha vida. Quero ir de novo.

Conclusão: Um espartilho com GPS pode não ser uma bom presente.

 

Observação: O espartilho com GPS só pode ser compra pela mulher e só ela tem o numero de ID e a senha para rastreamento, ou seja, os maridos/namorados ciumentos de plantão podem tirar da cabeça a idéia que o Valdir teve, até mesmo porque, ela se mostrou completamente ineficiente para esses casos.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: